Connect with us

Policia

A Prática Diária na Polícia Civil.

Published

on

Há alguns dias, mais precisamente em 06/06/2018 completei um ano nas fileiras da honrosa Polícia Civil do Tocantins, exercendo o cargo por mim sempre almejado de Delegado de Polícia. É interessante a percepção do tempo. Lembro como se fosse ontem, eu dirigia meu carro, saindo de Belo Horizonte, deixando para trás uma história para começar outra ao tomar posse no Tocantins, foram cerca de 2.400 km e não foi ontem, foi em meados do ano que passou. Sei que naquela viagem refletia sobre meu tempo anterior com uma boa parte da minha vida vinculada à Polícia Civil, à prática policial.

 

Isso porque, cerca de 12 anos antes, tomava posse no cargo de Detetive na Polícia Civil do Estado de Minas Gerais e durante todo esse tempo até o momento que saí de Belo Horizonte para me mudar para o Tocantins servi naquela força policial, vi suas transformações, vi a mudança nas nomenclaturas dos cargos, passei por diversas unidades policiais, vi a reconstrução daquela polícia e a tentativa de se manter o que foi conquistado e conseguir ainda mais.

 

Mas se havia algo em mim que sempre tive durante esse tempo como objetivo, sonho ou vocação divina, era exercer o cargo de Delegado, durante todo o período de minha faculdade em Direito ou durante todo o período que passei na Academia de Polícia de Minas Gerais, não havia outro objetivo para mim. E com muita luta e resistência, orgulhoso, cheguei até aqui. Mas, e agora?

 

Agora é algo que costumo chamar de a prática diária, onde dia após dia, se pratica a resistência, a luta, a paciência e o profissionalismo, tudo para entregar um serviço digno aos cidadãos que muitas vezes tem na polícia a única ou última esperança para se parar um mal ou evitar que este aconteça. E este é o cotidiano no exercício do cargo de Delegado, um cargo de natureza mista, tanto policial quanto jurídica, fruto e necessidade do complexo sistema jurídico penal brasileiro, onde em muitos dias nada acontece, a maioria dos dias se passa dentro do gabinete, analisando inquéritos, acompanhando oitivas, expedindo ordens de missão, peticionando, relatando, vivenciando as dificuldades e melhorias da polícia.

 

Existem também aqueles dias onde tudo o que se fez faz sentido, quando se conclui com êxito um inquérito, quando se representa por uma ou várias prisões e estas são deferidas pelo juízo e cumpridas, muitas vezes se retirando, para exemplo, um homicida ou um estuprador das ruas, sabendo que por mais tenha sido apenas um grão de areia na praia, aquela ação deixará a população mais segura, pelo menos naquele dia.

 

Esse é o cotidiano do exercício do cargo, não sob o viés pragmático, advindo da cultura utilitário-capitalista que paira no mundo atual ou mesmo sob a lógica da autoridade muito comum na cultura brasileira, mas é a prática diária exercida com paixão, com a vontade inerente de dar certo, na qual o Delegado de Polícia é uma importante parte numa instituição, a Polícia Civil, e com esta vivencia as mudanças e coordena suas ações rumo a uma cada vez maior profissionalização e humanização na atividade policial.

 

E após um ano é possível dizer que esse é o objetivo maior da Polícia Civil do Tocantins e seus Delegados, a humanização e a profissionalização de suas atividades para atender mais eficientemente a população, agir contra facções criminosas, cada dia mais organizadas ou organizações criminosas que corrompem as estruturas do Estado e, principalmente, demonstrar que independente de quem seja, todos se subordinam ao império das leis.

 

LEANDRO RISI SANTOS
É delegado da Polícia Civil, ex-investigador da PC de Minas Gerais e especialista em criminalidade e segurança pública
e-mail: comunicacao@sindepol-to.com.br

 

FONTE: Portal MV                                                                                        Por: Leandro Risi

 741 total views,  4 views today

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Noticias

Em todo o Estado, Polícia Militar realiza imunização do efetivo contra a Covid-19

Published

on

Teve início na manhã desta quinta-feira, 15, a vacinação contra a Covid-19 dos profissionais da Segurança Pública no Quartel do Comando Geral da Polícia Militar, em Palmas. Nesta primeira fase, a imunização ocorre nesta quinta e sexta-feira, 16, à partir das 08h até às 18h e serão contemplados os profissionais aptos ao serviço operacional.

Para o Comandante-Geral da Polícia Militar, Júlio Manoel da Silva Neto, essa é uma grande conquista da corporação. “O policial militar está entre os profissionais da linha de frente no combate à pandemia diuturnamente, exposto de forma latente a contaminação. Consideramos de extrema importância essa imunização, que dará maior tranquilidade no emprego da nossa missão constitucional”, afirmou o coronel Silva Neto.

De acordo com a subdiretora da Diretoria de Saúde e Proteção Social (DSPS) da Polícia Militar, Major Melissa Vasconcelos, o número de doses da vacina AstraZeneca disponibilizadas pelo Ministério da Saúde, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, é suficiente para vacinar todo o efetivo da PMTO.

A PM está fazendo a imunização com as duas doses destinadas ao seu efetivo, conforme o Plano Nacional de Imunização, àqueles que trabalham na atividade fim, nas ruas, em atendimento direto ao público.

A superintendência da Secretaria de Estado da Saúde (SES), em conjunto com as Forças de Segurança, definiram os 9 polos de vacinação dos efetivos e os municípios estão fazendo as distribuições das doses às unidades militares.

“Para nós da Diretoria de Saúde é um ganho, uma conquista. Estávamos todos à espera dessa vacina. É uma dose de esperança para a família militar e chamamos o militar para que ele compareça para se vacinar. É uma proteção para ele e sua família e de certa forma, da comunidade. Enfatizamos a importância que é a gente está podendo vacinar esse profissional que está diuturnamente nas ruas protegendo o cidadão”, destacou a major Melissa.

Na próxima semana será realizada a segunda fase da vacinação contra a Covid-19 no QCG da PM, que contemplará o efetivo administrativo. A expectativa é que todos os militares, de forma voluntária, recebam a primeira dose durante a campanha, sendo que a segunda dose deve ser aplicada daqui a 90 dias.

Sistema drive-thru

Em Palmas, estão sendo vacinados os militares das unidades da capital, Miracema e das unidades operacionais. Apenas nesta manhã, cerca de 300 profissionais já receberam a vacina de forma rápida pelo sistema drive-thru.

Além da capital, os polos de vacinação estão localizados em Araguaína, Tocantinópolis, Colinas do Tocantins, Guaraí, Paraíso do Tocantins, Porto Nacional e Dianópolis.

   A primeira etapa da imunização dos militares ocorre nesta e na próxima semana em Palmas

 

    Integrantes das Forças de Segurança que estão na linha de frente é o público da campanha

 

                Mais de 300 militares foram vacinados nesta quinta-feira em Palmas

 5,617 total views,  9 views today

Continue lendo

Noticias

Corpo de idosa é retirado de túmulo e família suspeita de necrofilia em cemitério no Tocantins

Published

on

A sepultura e o corpo de uma idosa de 71 anos foram violados no cemitério de Natividade, na região sudeste do estado, entre a noite de segunda-feira (22) e madrugada desta terça-feira (23). Um preservativo foi encontrado no local e há suspeita de que o corpo tenha sido alvo de necrofilia.

A idosa morreu na madrugada de segunda-feira (22) em Palmas, após ser internada em um hospital particular com problemas cardíacos e contrair uma infecção generalizada. O sepultamento aconteceu durante a tarde, por volta das 17h.

Um filho da idosa, que pediu para não ser identificado, contou que recebeu uma ligação da funerária por volta das 8h30 da manhã desta terça-feira (23). Quando chegou ao cemitério, o homem viu o caixão aberto e o corpo da mãe, coberto, ao lado do túmulo.

“Depois a dona da funerária disse que havia um preservativo ao lado do corpo e estavam desconfiando que houve a violação”, contou.

A Polícia Militar foi chamada e isolou o local até a chegada da perícia. Material genético foi coletado pelos peritos e o caso registrado pelos filhos na delegacia da Polícia Civil de Natividade.

Se for identificado, o responsável pelo ato poderá responder pelo crime de vilipêndio a cadáver, que prevê prisão de até três anos.

Com informações / G1 Tocantins

 4,381 total views,  9 views today

Continue lendo

Noticias

Homem é alvejado com dois tiros em tentativa de homicídio no setor Brigadeiro Eduardo Gomes em Porto Nacional

Published

on

Na noite da última segunda-feira,(15), foi registrado pelas forças de segurança de Porto Nacional, uma tentativa de homicídio a um jovem de 20 anos com identidade preservada.
Em informações colhidas pala autoridade policia, a vítima relatou que transitava na rua contorno, no setor Brigadeiro Eduardo Gomes,nas imediações da Escola Carmênia Matos Maia, quando dois homens em uma motocicleta biz, azul efetuaram quatro disparos de arma de fogo no mesmo que, se encontrava no interior de seu celta de cor prata.

Os disparos de arma de fogo atingiu o tórax do lado direito da vitima, que mesmo baleada conseguiu sair dirigindo seu veículo em direção ao hospital onde recebeu atendimento médico. De acordo com a vítima ele não conhecia os autores.

 6,158 total views,  9 views today

Continue lendo

Publicidade

Desenvolvimento de Sites! +Bônus!

2

Facebook

Advertisement

Categorias

Trending