Ação integrada das Polícias Civil e Militar resgata recém-nascida levada de imediações de maternidade em Araguaína

Um trabalho conjunto entre as forças de segurança estaduais na região Centro-Norte do Tocantins nesta quinta-feira, 24, resultou no resgate de um bebê de 6 dias de vida que havia sido subtraído da mãe, sem o seu consentimento, nas imediações de maternidade na cidade de Araguaína, a 380 km da Capital.

O fato ocorreu no início da tarde de ontem e, a partir do momento em que foi noticiado à Polícia Civil, uma série intensa de diligências investigativas foi determinada, com o deslocamento de equipes e viaturas em busca do paradeiro da suposta autora do delito, que teria se aproveitado da confiança estabelecida com a genitora da vítima para subtrair-lhe.

Conforme o delegado plantonista que atendeu à genitora na Central de Atendimento de Araguaína, Alexander Pereira da Costa, foi descartada, preliminarmente, a hipótese de seu consentimento, gratuito ou oneroso, com a retirada da criança de seu poder e controle.

Foto da investigada e descrição das roupas que trajava no momento da ocorrência foram publicadas em redes sociais e em veículos de comunicação para que a população local pudesse contribuir com informações que auxiliassem na conclusão exitosa da investigação, com a recuperação do bebê e autuação da autora.

“No começo da noite, recebemos a informação de que a suposta autora teria estado na rodoviária de Araguaína e feito o deslocamento do bebê em ônibus intermunicipal com destino final em Uberlândia-MG. Passageiros teriam tido acesso ao alerta divulgado em mídias sociais pela Polícia Civil e, após noticiarem ao motorista a presença dos dois no veículo, foram acionados os serviços do 190 e efetivada a prisão em flagrante de Celma Gomes dos Santos pela Polícia Militar nas proximidades de Miranorte”, ressaltou o delegado-regional de Araguaína, Fernando Rizério.

Após a ação, a criança, que estaria há horas sem alimentação, foi deixada aos cuidados do Conselho Tutelar e a investigada encaminhada à Central de Atendimento da Polícia Civil em Miracema do Tocantins, onde foi autuada em flagrante delito. Agentes da Polícia Civil de Araguaína fizeram o deslocamento da mãe, de Araguaína à Miracema do Tocantins, para o encontro com a filha.

Ao final do procedimento policial civil, Celma poderá ser indiciada por subtração de incapaz, associada a outras práticas criminosas, se demonstrada sua materialidade e indícios de autoria, como identidade falsa (a investigada teria apresentado sobrenome distinto na unidade de saúde) e/ou maus tratos, pelas privações pelas quais o bebê foi submetido.

O fato causou comoção entre populares e policiais civis e militares e demonstrou a efetividade, integração e capacitação dos órgãos de segurança do estado ao se utilizarem de recursos de tecnologia de comunicação disponíveis no mercado, assim como a importância da participação social na reunião de esforços em questões de segurança pública.

“O sucesso nesse caso demonstra que a Polícia Civil tem evoluído juntamente com a tecnologia, a sociedade e os anseios dela. As pessoas desejam uma polícia acessível, presente, capacitada. A imprensa é um instrumento importante e o disque-denúncia, através do 197, tem recebido informações importantíssimas da população para a concretização da Segurança Pública, que é um dever de todos”, completou o delegado-regional.

Fonte / SSP-TO

Compartilhe

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Anuncie aqui, clique aqui para entrar em contato.

Veja também

Porto Mídia - PodCast

Publicidade

WhatsApp Image 2021-12-06 at 18.51.44
WhatsApp Image 2021-11-20 at 07.01.56
WhatsApp Image 2021-11-19 at 12.16.21
271167716_1371306459985553_2769517668468713410_n
WhatsApp Image 2021-08-06 at 08.36.06
WhatsApp Image 2021-10-29 at 09.23.51

Anuncie aqui,
clique aqui para entrar em contato.

Já conhece nosso podcast?