Cidadania e Justiça se reúne com Judiciário, Ministério Público e Conselho comunidade de Porto Nacional para fortalecer ressocialização

Na tarde desta terça-feira, 12, o diretor da Casa de Prisão Provisória de Porto Nacional (CPP Porto), Abraão Valença, se reuniu com o juiz de execução penal da comarca de Porto Nacional, Allan Martins, com promotor do Ministério Público, André Ricardo Carvalho, e com conselheiro da Comunidade de Porto Nacional, Leandro Pereira Rodrigues, com a finalidade de reforçar parceria entre a Secretaria Estadual de Cidadania e Justiça (Seciju) e os órgãos mencionados.

Durante a reunião foi discutido a formatação de projetos, também foi solicitado o financiamento de obras de construção de novas celas, de um galpão para projetos de ressocialização e de reforma das celas existentes e do alojamento do semiaberto. Além disso, foi pedido o apoio dos órgãos e do Conselho da Comunidade para aquisição de uniformes para os reeducandos e obtenção de equipamentos para modernização do monitoramento com câmeras.

O diretor da CPP Porto Nacional, Abraão Valença, que representou a Seciju na reunião, agradeceu ao juiz de execução penal, ao promotor e ao conselheiro da comunidade por serem participativos nas questões referentes ao Sistema Prisional no município. “O cumprimento de pena é mais do que manter o indivíduo em cárcere é também preparar o apenado para o retorno ao convívio social, e essa ajuda do judiciário, do Ministério Público, juntamente com a comunidade é essencial para realizarmos essa missão”, disse.

O juiz da execução penal, Allan Martins, concorda com a visão do diretor da CPP de Porto. “Aqui em Porto Nacional nós temos essa integração do Judiciário, Ministério Público e Secretaria de Cidadania e Justiça, considero esse entendimento de extrema importância, pois o que visamos é a reintegração do reeducando com a sociedade e para isso funcionar temos que fazer ressocialização permanentemente”, falou.

Projetos em execução

A parceria entre a Secretaria de Cidadania e Justiça, o Judiciário, o Ministério Público e o Conselho da Comunidade com os projetos de ressocialização e de fortalecimento dos mecanismos de segurança já apresentam resultados como os “Amarelinhos”, reeducandos que trabalham na manutenção de espaços públicos, o plantio de hortaliças, a fábrica de artefatos de concretos e um sistema de segurança mais eficiente.

Projetos em negociação

Além dos projetos que já estão em andamento, a direção da Unidade Prisional mantém, juntamente com o judiciário, negociações com a empresa Pioneer para abrir vagas de trabalho aos reeducandos e também com a Associação de Artesãos de Porto Nacional para ofertar a profissionalização da mão de obra dos artesãos que cumprem pena.

Fonte / Willian Borges – Governo do Tocantins

Compartilhe

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Anuncie aqui, clique aqui para entrar em contato.

Veja também

Porto Mídia - PodCast

Publicidade

WhatsApp Image 2021-12-06 at 18.51.44
WhatsApp Image 2021-11-20 at 07.01.56
WhatsApp Image 2021-11-19 at 12.16.21
271167716_1371306459985553_2769517668468713410_n
WhatsApp Image 2021-08-06 at 08.36.06
WhatsApp Image 2021-10-29 at 09.23.51

Anuncie aqui,
clique aqui para entrar em contato.

Já conhece nosso podcast?