Connect with us

Noticias

Preso na Operação Travessia usava identidade falsa

Published

on

Os desdobramentos da quarta fase da Operação Travessia, que cumpriu 19 mandados de prisão contra traficantes que atuavam nas divisas dos estados de Pará, Tocantins e Maranhão, resultaram na correta identificação de um dos investigados. Após a divulgação nacional da operação, a Gerência de Inteligência do Sistema Penitenciário de Goiás identificou que Jovair Inácio da Silva, conhecido como  “Velho” e  preso em Marabá (PA), é na verdade Vicente Coelho Magalhães. O indivíduo utilizava documentos falsos de um parente distante.

 

Na última quarta-feira, 28, foi cumprido mandado de prisão contra Vicente que se passava por Jovair e vulgarmente atendia pela alcunha de “Velho”, no município de Marabá-PA. Com ele, foram apreendidos cerca de R$ 7 mil em espécie, meio quilo de droga identificada como crack pela perícia, um veículo utilizado para negociações e transporte de drogas, além de uma espingarda calibre 32.

 

De acordo com o delegado Enio Walcacer, responsável pela operação Travessia, “Velho” era foragido da Justiça de Goiás por ter cometido vários crimes, entre eles três homicídios, sendo dois consumados e uma tentativa. “A gerência de inteligência daquele estado checou as informações e chegamos à conclusão que se tratava da mesma pessoa que se encontrava foragida”, afirmou. Ainda segundo o delegado, “Velho” comandava todo o esquema de comercialização e distribuição de drogas nas fronteiras entre os três estados.

 

Histórico

 

Na manhã do último domingo, 02, Tatiane Borges Menezes e Elizeu David Sousa foram presos em Imperatriz (MA). O casal gerenciava o tráfico de drogas e mantinha relações com os demais traficantes presos na quarta fase da Operação Travessia. De acordo com o delegado Enio Walcacer, com estas duas prisões, foram cumpridos todos os 19 mandados e os 13 de busca e apreensão nesta fase da operação que ganhou este nome porque os envolvidos utilizavam os rios Araguaia e Tocantins na tríplice fronteira entre os estados do Maranhão, Pará e Tocantins. A droga vinha de Goiás e, chegando na região, era distribuída e comercializada.

 

Saiba Mais

 

A Operação Travessia, que durou cerca de quatro meses, foi fruto de um trabalho especializado e conjunto de toda a equipe da 2ª DPC de Araguatins, em parceria com a Diretoria de Inteligência da Secretaria da Segurança Pública – SSP, num trabalho minucioso de investigação, levantamento e cruzamento de informações, lançando mão das mais modernas tecnologias à disposição da Polícia Civil do Tocantins.

 

Fonte: SSP-TO

 886 total views,  8 views today

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Noticias

Deputado Professor Júnior Geo questiona fechamento de UTIs e gastos de R$ 468 milhões

Published

on

Por Marimar Aiala

Preocupado com as condições precárias da saúde no Tocantins, o deputado estadual, Professor Júnior Geo (PROS) questionou o porquê do fechamento das UTIs de Porto Nacional que atendiam pacientes com COVID-19, durante pronunciamento nesta terça-feira, 21. O que o Governo do Tocantins fez com R$ 433 milhões enviados pelo Governo Federal?“ perguntou o parlamentar.

Por que?

“Por que essas UTIs foram fechadas? Por que despejaram do leito, o paciente Silvano do Hospital Regional de Porto Nacional? Por que a empresa terceirizada não recebeu o pagamento e deixou dezenas de profissionais da saúde sem recebimento de seus salários trabalhados?” – questionou o deputado.

 

Sem UTI

 

O Professor Júnior Geo solicitou resposta também do porquê os hospitais regionais de Paraíso, Porto Nacional, Miracema, Guaraí, Dianópolis seguem sem UTI, enfrentando todo o tipo de dificuldades. “Por que as UTIs não foram mantidas ou instaladas? Onde estão as UTIs para as demais doenças? Por que faltam insumos para tratamento de saúde dos tocantinenses?” – continua indagando o deputado, informando que ele tem recorrido ao Ministério Público Estadual para buscar auxílio e valer os direitos da população.

 

Portal da Transparência

 

Recursos do Governo Federal destinados ao Tocantins para combate à Covid-19, dados disponíveis no Portal da Transparência:

ANO ESTADO MUNICÍPIOS TOTAL
2020 155 milhões 215 milhões 370 milhões
2021 29 milhões 34 milhões 63 milhões
TOTAL Governo Federal     433 milhões
TOTAL Governo Estadual Portal da Transparência SECAD-TO 35 milhões

468 milhões

 739 total views,  247 views today

Continue lendo

Noticias

Em Porto Nacional, homem é preso pela PM após anunciar venda de motocicleta furtada na internet

Published

on

A Polícia Militar prendeu na noite de segunda-feira, 20, na Rodovia TO – 050, Parque do Trevo, na cidade de Porto Nacional, um homem de 25 anos, pelo crime de receptação.  O suspeito foi detido no momento em que tentava vender a motocicleta furtada.

Policiais Militares do 5º Batalhão de Polícia Militar, após informações repassadas pela Agência Local de Inteligência (ALI) do 5º BPM, chegaram ao suspeito depois que ele anunciou na internet, em um grupo de feirão do Facebook, a motocicleta Yamaha/Facto YBR125 com restrição para furto/roubo. A equipe policial deteve o suspeito em flagrante, no momento em que ele tentava comercializar o veículo.

Depois de ser abordado, o homem informou aos policiais militares que não tinha conhecimento da restrição da motocicleta, e que havia pago por ela o equivalente a R$ 2.800,00 em Taquaralto, região sul de Palmas. O indivíduo recebeu voz de prisão e foi apresentado na Delegacia de Polícia Civil, onde foi autuado em flagrante pelo crime de receptação.

Fonte: PM-TO

 1,528 total views,  215 views today

Continue lendo

Noticias

Gaeco e forças de segurança realizam operação em seis cidades para desarticular núcleo do PCC que atuava no tráfico de drogas

Published

on

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do Ministério Público do Tocantins (Gaeco/MPTO) comandou a Operação Collapsus, deflagrada nesta terça-feira, 21, em seis cidades do Tocantins, Pará e São Paulo, com o objetivo de desarticular, em nível operacional e financeiro, um núcleo criminoso vinculado ao Primeiro Comando da Capital (PCC) que atuava no tráfico de drogas no Tocantins.

A operação contou com colaboração de agentes do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), Grupo de Operações Penitenciárias (Gope), Grupo de Operações Táticas Especiais (Gote), Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam), 4º Batalhão da Polícia Militar, Secretaria Estadual da Cidadania e Justiça (por meio da Inteligência do Sistema Penitenciário) e das polícias civis do Pará e de São Paulo.

Na operação, 19 mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão foram cumpridos, em endereços particulares de Palmas (TO), Redenção (PA) e Angatuba (SP) e dentro de cinco unidades prisionais: Casas de Prisão Provisória (CPPs) de Palmas, Paraíso do Tocantins e Miracema do Tocantins, Unidade de Segurança Máxima de Cariri do Tocantins e Unidade Penal Feminina de Palmas. Três contas bancárias vinculadas ao núcleo foram bloqueadas, com vistas a também desarticular a atuação do grupo.

Nas unidades prisionais vistoriadas, não foram encontradas armas, drogas nem aparelhos celulares.

A operação resulta de investigações que vêm sendo realizadas pelo Gaeco/MPTO desde 2020, amparadas em interceptações telefônicas autorizadas pela Justiça. Conforme as investigações, o grupo é composto por pessoas que exercem funções de destaque dentro do PCC, sendo que 13 do total de 19 integrantes desempenham suas funções de dentro das unidades prisionais – alguns com alto poder de articulação junto à cúpula do PCC nacional.

Dentre os integrantes do núcleo que não se encontravam aprisionados, quatro foram presos durante a operação desta terça-feira, 21. Outros dois, que também contavam com mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão, morreram anteriormente, em confronto policial.

Por meio das investigações realizadas pelo Gaeco, foi possível identificar os faccionados e suas funções dentro do grupo criminoso, desarticular um crime de sequestro, desarticular um plano de atentado a integrante de uma facção rival e promover apreensões de entorpecentes em Palmas e Gurupi.
Fonte/MPE-TO

 1,540 total views,  212 views today

Continue lendo

Publicidade

Desenvolvimento de Sites! +Bônus!

2

Facebook

Advertisement

Categorias

Trending