Servidoras do Sistema Penitenciário iniciam formação no Curso de Alinhamento Operacional - Jornal Porto Midia

A Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju), por meio da Escola Superior de Gestão Penitenciário e Prisional do Tocantins (Esgepen), iniciou na manhã desta segunda-feira, 18, o Curso de Alinhamento Operacional Penitenciário – CAOP, em Palmas. O curso é voltado para a qualificação do público feminino do Sistema Penitenciário do Tocantins (Sispen), na modalidade semi-internato com encerramento previsto para o dia 22 de fevereiro. 

Com certificação de 62h/aula, O CAOP será ofertado para 40 servidoras do Sispen para padronizar os procedimentos de rotina e fortalecer a segurança de reeducandos e agentes nos estabelecimentos penais. “Temos a expectativa que as agentes prisionais apliquem os conhecimentos adquiridos nas suas funções no dia a dia de suas respectivas unidades”, explicou a coordenadora pedagógica e analista em Defesa Social, Luciana Porto.

De acordo com Priscila Oliveira, agente do Sispen, a sociedade costuma diferenciar homens e mulheres. “Aqui no Sispen essa diferença cai por terra, a oportunidade é ofertada a todos de forma isonômica”. O gerente da Esgepen, Daniel Rodrigo Araújo, ressaltou o início de um novo tempo na gestão. “Essa é a primeira vez que ofertamos um curso específico para as servidoras do Sistema para fortalecer todas as partes. O desejo é de trabalharmos juntos para eliminarmos os preconceitos institucionalizados na sociedade”, destaca.

Capacitação

As aulas envolverão imobilização tática, instrução com calibre 12 e ponto 40, uso correto de tonfas e todas as ações que envolvam as atividades desenvolvidas por agentes prisionais.  “O público feminino encarcerado tem evoluído e para melhor atendê-lo temos que capacitar as agentes que executam a política de atendimento”, explicou Leandro Monteiro, instrutor do CAOP.

“A base doutrinária deste curso é a intervenção tática, treinamento físico funcional e tático, corregedoria, armamento e tiro e manutenção de armamentos, dentre outros. Ter atividades específicas voltadas para as mulheres é prepará-las para intervenções e potencializá-las em suas atividades”, ressaltou o superintendente do Sispen, Orleanes Sousa Alves.

De acordo com o superintendente, a capacitação será ampliada para outras regiões administrativas do Estado. “É só o início, virão outras turmas. Logo em seguida, teremos outros CAOP’s para atender ao público feminino também no interior”, informou. 

Fonte / Secretaria da Cidadania e Justiça

Compartilhe

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Anuncie aqui, clique aqui para entrar em contato.

Veja também

Porto Mídia - PodCast

Publicidade

300x250
Paulista
277158474_1419113205204878_6132805285539760849_n
WhatsApp Image 2022-02-24 at 15.13.31
WhatsApp Image 2021-11-19 at 12.16.21

Anuncie aqui,
clique aqui para entrar em contato.

Já conhece nosso podcast?